Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 30 de março de 2011

Adolescente mata pais para não arrumar o quarto

John Caudle,de 14 anos,assasinou a mãe e o padrasto e,em seguida,passou a noite a ver filmes e a jogar no computador . O caso aconteceu nos EUA.
Mais um crime cometido por jovens está a assustar a América. O adolescente de Monte Vista, no Colorado, EUA, está a ser julgado pela Justiça norte-americana em dois processos por homicídio qualificado: matou a mãe e o padrasto porque não queria realizar tarefas domésticas. 
Até aqui, John Caudle não parece arrependido. Segundo a  CBS News , o seu professor e colegas disseram que ele parecia feliz no dia a seguir ao crime.
John Caudle confessou ter cometido o crime em Outubro de 2009, na sequência de uma briga com a mãe. O casal insistia para que ele arumasse o seu próprio quarto e levasse o lixo de casa para o contentor.
Na tarde fatídica, o adolescente, irritado com a mãe, matou-a com um revólver calibre 22 que se encontrava guardado no cofre da sala. Atingiu-a enquanto a mãe assistia televisão. Depois, escondeu-se na área de serviço e aguardou pela chegada a casa do padrasto, que assassinou com um tiro na parte de trás da cabeça.
(...)
Os corpos acabaram por ser encontrados por familiares.

Retirado do jornal expresso , 15.12.2010

Tráfico envolve 800 mil pessoas por ano e receitas de €7 mil milhões

 O tráfico de seres humanos envolve entre 600 mil a 800 mil vítimas por ano e gera uma receita de 9 mil milhões de dólares (7 mil milhões de euros),estima uma organização Norte-Americana.
 A Coligação para Abolir a Escravatura e o Tráfico (CAST, na sigla em inglês) estima que existam 27 milhões de pessoas no mundo escravizadas.
Citada pela agência de notícias Efe, a CAST salienta ainda a debilidade das pessoas indocumentadas e qualifica a situação nas cidades dos Estados Unidos como grave.
Para as urbes norte-americanas, adianta, são atraídos anualmente 50 mil homens, mulheres e crianças para serem explorados em regime de escravidão.
A estimativa de 600 mil a 800 mil vítimas anuais respeita apenas ao tráfico internacional, não contemplando os casos de tráfico de pessoas nos seus próprios países, sublinha a organização.
(...)
As receitas desta atividade criminosa colocam-na em terceiro lugar, a seguir aos tráficos de armas e drogas, segundo as estatísticas divulgadas no portal da CAST.
Na Califórnia, os agentes federais da imigração têm um relatório que dá conta de que "um número aproximado de 10 mil mulheres em Los Angeles estão a trabalhar como escravas na indústria sexual e este número não inclui as pessoas nos trabalhos domésticos, em fábricas ou na agricultura, entre outros", acrescentou.

Retirado do jornal expresso,15.01.2011

O nosso vídeo !

quarta-feira, 23 de março de 2011

Prevenir crimes na internet

O cidadão deve ter cautela ao acessar alguns sites. É sempre bom evitar entrar em endereços eletrônicos através de links e banner´s de outros sites. A recomendação é entrar directamente no endereço desejado, aumentando assim a segurança do cidadão. Para saber se o site é seguro, ao entrar na página, haverá um cadeado no canto direito que indica que os dados informados não serão interceptados e estão sendo enviados de maneira segura. Em relação à segurança das máquinas , é importante que o anti-vírus seja actualizado constantemente. O ideal é que a atualização ocorra assim que a conexão é iniciada.

Em relação aos sites de compra, é preciso ter cuidados com ofertas absurdas, sites desconhecidos e
principalmente os sites que intermediam compras (que fazem o elo entre o comprador e vendedor). O mais apropriado é que a compra seja feita diretamente no endereço virtual da loja. Existem sites que disponibilizam informações e pontuações referente a satisfação de outras pessoas que já adquiriram produtos nos mesmos.

In Correiro do Estado, 23/03/2011

Onde e quem é que os Carjackers procuram?

Sendo um crime de oportunidade, os criminosos não escolhem sexo, idade ou raça, mas sim a vitima mais vulnerável a um ataque, podendo assim acontecer em qualquer lugar embora alguns locais sejam mais vulneráveis:
  • Cruzamentos controlados por semáforos
  • Caixas Multibanco (ATM’s);
  • Áreas de serviço em Self-service e lavagens de carros;
  • Locais ermos ou com fraca iluminação;
  • Zonas residenciais.
  • Parques de estacionamento e garagens que ficam em zonais mais escondidas.
Existe um factor que aumenta a possibilidade de ocorrer carjacking, a preferência por carros de luxo, pois estes são facilmente vendidos inteiros ou em peças.

Aumenta número de crimes pela internet

O uso da internet rápida e de fácil acesso à população trouxe, também, um aumento considerável de crimes relativos ao acesso a dados pessoais que são obtidos pelos infratores através da rede.
Para que isso não aconteça, o cidadão deve adoptar um conjunto de medidas de prevenção que garantem a segurança na hora de aceder à internet como por exemplo, a  actualização do anti-vírus, cuidados com sites pornográficos, de jogos e principalmente com o e-mail do cidadão, são algumas medidas que trarão a segurança online do cliente”.

Considerada uma das principais ferramentas que facilitam golpes da internet, o cidadão precisa ter muito cuidado com o e-mail – um dos principais receptores de vírus. Ao clicar em algumas mensagens , o internauta pode estar a intalar um programa espião que funciona ocultamente no computador do usuário.



Adaptado de Correio do Estado, 23-03.2011

O que é o carjacking e sua origem ?

O CARJACKING é um fenómeno criminal que teve origem na década de oitenta nos Estados Unidos da América, sendo primeiramente conhecido por “HIGHJACKING”, que significava o roubo de viajante ou veículo em trânsito ou roubo do veículo pelo uso da força.

O conceito de “HIGHJACKING” abrange todos os tipos de veículos, onde se incluem barcos, aeronaves, comboios, automóveis, motociclos, etc.


Mais recentemente, e devido à especificidade e aumento das acções levadas a cabo envolvendo automóveis, surge o conceito de CARJACKING, ou seja, tentativa ou consumação do roubo da viatura, em que esta é retirada à vítima com uso da força ou ameaça.
A origem do CARJACKING estará relacionada com a evolução dos sistemas de segurança dos automóveis, que os bloqueiam e impedem o velho truque da ligação directa. Como só é possível pôr o carro a funcionar com a respectiva chave, a solução é roubá-la, ameaçando ou agredindo o condutor, e levar também os documentos da viatura. O CARJACKING pode ocorrer por várias razões sendo que as principais são: comércio da viatura ou partes da viatura no mercado negro; Fuga a um local de crime; ou mesmo por diversão.

Gangs armados fazem 950 roubos

Ourivesarias e lojas de compra e venda de ouro, cafés, restaurantes, outros estabelecimentos. Carjackings ou sequestros em casa das vítimas, ataques violentos a portagens, bombas de gasolina, carrinhas de tabaco. E muitos também na via pública – sempre sob ameaça de arma de fogo. Ao todo, mais de 950 crimes, em 2010, participados à Secção de Roubos da Polícia Judiciária de Lisboa. Menos 250 do que no ano anterior. Foram apanhados 250 assaltantes; metade deles estão em prisão preventiva.
Nesta área, prender um assaltante, ou um grupo, significa muitas vezes resolver vários casos. Por norma, o mesmo grupo está em vários assaltos. Do total de processos entrados, a PJ concluiu e remeteu 20 por cento para o Ministério Público com proposta de acusação. Um balanço "francamente positivo", diz ao CM Luís Batista, coordenador da secção, tendo em conta as dificuldades que há em reunir prova contra a maioria dos grupos de assaltantes que atacam hoje em dia.

"Fazem de tudo para evitar serem identificados pelas vítimas e deixar vestígios." Ou seja, atacam encapuzados e raramente esquecem as luvas, não deixando impressões digitais nos locais dos crimes.

(...)

"Houve uma baixa da criminalidade, que se deveu a uma acção forte contra o crime violento em 2008 e 2009, o que permitiu nesses dois anos deter quase 500 indivíduos. Contribuiu também para esse facto a acção de prevenção levada a cabo por outras polícias – que foi importante na identificação de determinados criminosos".

"Mas a população também passou a ter uma atitude mais assertiva para se defender: o carjacking, por exemplo, passou a ser um crime quase residual. Há hoje mais cuidado no estacionamento dos veículos e no accionar dos alarmes."

Fonte: Correio da manhã , 16.03.2011

Crimes de 2010- Conclusão


Em 2010 cresceu o crime organizado, os assaltos a bombas de gasolina e ourivesarias e o número de criminosos nas ruas as agressões e o número de suicídios no seio das forças de segurança.


Em 2010 decresceu o número de cidadãos presos, a motivação e disciplina, quer nas fileiras policíais quer nas judiciais, o rendimento do Estado em multas por crimes ou infracções rodoviárias.



Crimes de 2010- Outubro

Um homem foi torturado no Algarve e foram descobertos laboratórios de droga.

Torturado no Algarve: Torturado, mutilado e mantido em cativeiro no Algarve durante 15 dias, o escocês James Ross ficou sem alguns dedos e uma orelha mas conseguiu escapar. Os 4 raptores, ingleses, foram detidos pela PJ e estam em prisão preventiva. James Ross vendia droga produzida em Portugal acima do preço estipulado pela organização mafiosa a que pertencia.

Laboratórios de droga: A PJ descobriu em Pinhal do Monte, Sarilhos Grandes, Montijo, uma quinta onde se produzia cannabis pelo método hidropónico (sistemas de luzes condicionadores e ar e errigação).Os donos eram quatro cidadãos ingleses .